Home / Extra / Cabo Frio e Arraial do Cabo entram com ações contra Carapebus por conta de plantas que sujam praias

Cabo Frio e Arraial do Cabo entram com ações contra Carapebus por conta de plantas que sujam praias


Segundo os municípios, mais de mil toneladas de vegetação já foram retiradas. Plantas de água doce invadem praias de Cabo Frio e Arraial do Cabo
As prefeituras de Cabo Frio e Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio, entraram com ações na Justiça contra o município de Carapebus, no Norte Fluminense, por conta das plantas aquáticas que chegaram às praias da região há mais de 10 dias.
A vegetação vinda de duas lagoas de Carapebus atingiu o litoral de Armação dos Búzios, Arraial do Cabo e Cabo Frio.
Faltando poucos dias para janeiro, época em que a região recebe mais turistas, equipes das prefeituras dos municípios, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e voluntários realizam mutirões de limpeza.
Os órgãos ressaltam que não há dano ambiental, pois estes tipos de plantas conhecidas como taboas são inofensivas e a retirada está sendo feita por questão estética.
Segundo os municípios, mais de mil toneladas de vegetação já foram retiradas.
O Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal e a Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) investigam a responsabilidade pela chegada das plantas ao oceano.
De acordo com a Prefeitura de Carapebus, houve uma abertura na barra da Lagoa de Carapebus no dia 13, pois as ruas centrais da cidade ficaram alagadas com a chuva da última semana.
Ainda de acordo com o município, a intervenção teve autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que é o órgão gestor do Parque Nacional de Jurubatiba.
Também houve abertura da barra da Lagoa do Paulista, entre Carapebus e Quissamã. Segundo o ICMBio, essa abertura foi feita por populares e de forma criminosa. Também houve abertura da Lagoa do Paulista por causas naturais.
Vegetação de água doce veio de lagoas de Carapebus
Reprodução/TV Globo
Em Cabo Frio, onde mais de 500 toneladas já foram retiradas, a Prefeitura informou que a quantidade de vegetação reduziu consideravelmente, mas as equipes dão continuidade ao monitoramento e limpeza.
A Prefeitura de Cabo Frio divulgou que a Procuradoria apresentou nesta quinta (26), ao MPF e ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), uma representação contra o município de Carapebus.
“Estamos fazendo o possível para manter nossas praias limpas. Estou em contato direto com a Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, que prometeu nos ajudar nessa força-tarefa. Vale lembrar que não se trata de poluição, mas sim de plantas de água doce. A população pode ficar tranquila”, declarou o prefeito de Cabo Frio, Dr. Adriano (DEM).
Já em Arraial do Cabo, as praias do Pontal e dos Anjos e a Prainha seguem com trabalho de limpeza e mais de 150 toneladas já foram recolhidas.
O município divulgou que também entrou com ação civil pública contra a Prefeitura de Carapebus.
Plantas mudaram o cenário de Arraial do Cabo, no RJ
Drone Adventures Brazil/Divulgação
Sobre as ações das prefeituras de Cabo Frio e Arraial, o município de Carapebus informou que só irá se pronunciar a respeito quando for notificado.
“No momento, o município segue em parceria com o município de Quissamã e com os órgãos ambientais concretizando o fechamento da barra da Lagoa do Paulista, que fica entre os dois municípios. A Prefeitura de Carapebus disponibilizou mais máquinas e inclusive alugou mais uma em Campos. Quanto à Lagoa de Carapebus, que foi aberta pela Prefeitura, está já está totalmente fechada desde o dia 17 de dezembro, lembrando que ela foi aberta no dia 13 de dezembro”, informou a Prefeitura em nota.
Veja outras notícias da região no G1 Região dos Lagos.

Fonte: G1 (Região dos Lagos)

Origem.