Home / Região dos Lagos / Padrasto suspeito de matar criança de 2 anos encontrada em valão é preso no RJ

Padrasto suspeito de matar criança de 2 anos encontrada em valão é preso no RJ


Suspeito foi ferido por criminosos de uma comunidade em Cabo Frio e levado para a UPA da cidade na manhã desta terça-feira (13). Corpo foi encontrado dentro de um valão na tarde desta segunda (12) em Macaé. Henzo foi encontrado morto dentro de um valão na tarde desta segunda-feira (12) em Macaé (RJ)
Arquivo pessoal
Um homem suspeito de matar o enteado de dois anos em Macaé (RJ) neste domingo (11) foi preso nesta terça-feira (13) em Cabo Frio, na Região dos Lagos. O suspeito foi encontrado ferido e foi levado para a UPA de Cabo Frio.
Segundo a Polícia Militar, o suspeito foi agredido e baleado no braço por criminosos.
As buscas pelo padrasto foram realizadas na localidade de Buraco do Boi, no bairro Passagem, por agentes das polícias Civil e Militar.
De acordo com a Polícia Civil, equipes da 123º Delegacia de Polícia de Macaé estavam em Cabo Frio desde a noite desta segunda-feira (12) para realizar buscas pelo suspeito.
Após ser atendido na UPA, o suspeito foi levado para a 126ª DP em Cabo Frio.
O caso
O corpo de Henzo Gabriel Machado foi encontrado dentro de um valão na tarde desta segunda. O menino foi enterrado no Cemitério Memorial de Macaé nesta terça.
De acordo com relatos de parentes da vítima, o homem discutiu com a mãe da criança na manhã de domingo, depois levou o menino de casa e disse que iria matá-lo.
“Ele pegou o menino, saiu correndo e disse que iria matá-lo e jogá-lo no valão”, disse um dos parentes, que não quis ser identificado.
“O autor ameaçou a mãe da vítima de morte, rasgou alguns documentos pessoais dela e disse que iria matar a criança”, explicou o delegado Rodolfo Maravilha.
“Provavelmente o menino foi jogado vivo dentro do valão, mas só a perícia vai apontar aquilo que aconteceu de fato. De qualquer forma, o crime foi motivado por uma desavença entre ele [suspeito] e a mãe, que foi vítima de violência doméstica momentos antes. Em seguida, o autor do crime prometeu pegar a criança, e assim foi feito. Ele pegou a criança, sumiu com ela e a mãe compareceu à delegacia para fazer um registro de desaparecimento. Logo em seguida, o crime foi feito”, contou o delegado.
O delegado disse ainda que aguarda o laudo com a causa da morte da criança.
Veja outras notícias da região no G1 Região dos Lagos.

Fonte: G1 (Região dos Lagos)

Origem.