Home / Noroeste Fluminense / Polícia investiga vídeo que mostra estudantes fazendo sexo dentro de escola no RJ

Polícia investiga vídeo que mostra estudantes fazendo sexo dentro de escola no RJ

Imagens foram registradas em uma escola em Campos. Segundo o delegado responsável pelo caso, os envolvidos foram identificados e serão ouvidos para saber se a relação foi consensual. Polícia investiga vídeo que mostra sexo entre estudantes dentro de escola em Campos
A Polícia Civil está investigando um vídeo em que estudantes aparecem fazendo sexo dentro do Colégio Estadual Benta Pereira, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.
Segundo o delegado responsável pela investigação, Pedro Emílio Braga, os envolvidos já foram identificados e serão ouvidos para saber se a relação foi consensual.
“Na sexta-feira nós obtivemos informações de que na escola teria ocorrido um estupro coletivo. Em função disso, determinei que a equipe fosse ao local para iniciar a apuração acerca dos fatos. Foi apurado que de fato houve relações sexuais entre adolescentes nessa escola, mas não estando claro sob que circunstâncias elas teriam ocorrido. Nós procedemos a apuração através de diversas oitivas e outras provas materiais. O fato, não pode, até o momento, vale salientar, ser definido como um estupro ou não. As investigações ainda estão no seu curso e a gente imagina que até o final da semana a gente possa esclarecer cabalmente todas as circunstâncias”, disse o delegado.
Ainda segundo Pedro, até o momento as investigações apontam que os envolvidos no vídeo são menores.
“A princípio, trata-se apenas de adolescentes, mas é possível que no curso dessa apuração a nós venhamos a verificar uma participação ainda não esclarecida de algum indivíduo maior. Mas a probabilidade maior vai no sentido de envolver apenas adolescentes “, explicou.
De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc), os alunos envolvidos foram suspensos e a aluna transferida para outra unidade.
Ainda de acordo com a Seeduc, a direção da unidade tão logo tomou conhecimento do caso pôs em prática o protocolo orientado pela secretaria, acionando o Conselho Tutelar e a Polícia Civil.
A Seeduc informou também que já entrou em contato com as famílias para verificar a melhor forma de auxílio em cada caso.
Segundo a Prefeitura de Campos, o Conselho Tutelar II recebeu na tarde segunda-feira (6) um ofício da escola sobre o assunto.
“Imediatamente após receber o documento, um conselheiro tutelar foi encaminhado para realização de diligência na escola, a fim de apurar com detalhes o ocorrido e adotar todas as medidas cabíveis”, informou o município.
Veja outras notícias da região no G1 Norte Fluminense.

Fonte: G1 (Noroeste Fluminense)

Origem.