Home / Minas Gerais / Chuva em Ubá deixa cerca de 170 famílias desalojadas; trabalhos e monitoramento continuam

Chuva em Ubá deixa cerca de 170 famílias desalojadas; trabalhos e monitoramento continuam

Rio que corta a cidade transbordou e o prefeito chegou a decretar situação de emergência. Outras cidades da região também sofreram com as chuvas que caíram no fim e início da semana. Após forte chuva, cerca de 170 famílias estão desalojadas em Ubá
Cerca de 170 famílias estão desalojadas e uma está desabrigada após a forte chuva que atingiu Ubá no último sábado (10). O rio que corta a cidade transbordou e o prefeito Edson Teixeira Filho (PHS) chegou a decretar situação de emergência durante 180 dias.
Em nota emitida nesta terça-feira (13), a Defesa Civil informou que os trabalhos continuam e o monitoramento também, já que pode ocorrer um novo temporal.
Rescaldo da chuva
Com relação aos trabalhos, a Defesa Civil informou que ainda nesta terça-feira as estradas de acesso a Ubari e Miragaia devem passar por obras no leito da via. Também estão previstas a recuperação do passeio nas duas margens da Avenida Beira Rio e do Calçadão Deputado Ibrahim Jacob.
Haverá ainda a instalação de ‘guarda copos’ nas três pontes localizadas na Praça Agenor Barbosa, na Rodoviária e na Rua Nossa Senhora Aparecida. A instalação é provisória até que a obra da estrutura final seja concluída.
De acordo com a Defesa Civil, até o momento, 65 toneladas de terra foram retiradas das ruas de Ubá e cerca de 40 toneladas de móveis atingidos pelas águas já foram recolhidos do interior das residências afetadas.
A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) informou que conta com equipes mobilizadas nos reparos em tubulação em vários pontos da cidade para normalizar o abastecimento.
Segundo a Prefeitura, uma reunião foi feita com representantes do comércio, indústria, Agência de Desenvolvimento de Ubá e Região (Adubar), Empresa de Assist Técnica e Extensão Rural (Emater), Copasa e Energisa e em seguida foi iniciado o levantamento dos prejuízos de todos estes setores para informações que serão repassadas aos governos estadual e federal.
Vacinação
Uma reunião também será feita com todos os servidores da Atenção Primária sobre os procedimentos para atendimento à população que apresentar sintomas compatíveis com doenças causadas pelo contato com as águas poluídas.
As vacinas para Hepatite B e Difteria/Tétano, por exemplo, estão disponíveis nas Salas de Vacina e na Policlínica. E aquelas pessoas que tiveram contato com a água das enchentes e não estão com o cartão em dia, devem procurar a unidade de saúde mais próxima para receber a imunização.
Doações
Os interessados em fazer doações podem procurar o Fórum Cultural, localizado na Praça São Januário, das 7h às 18h. Itens de higiene pessoal, produtor de limpeza e alimentos não perecíveis são os de maior necessidade.
Chuva região
Ubá é um dos municípios que sofreu com o temporal um que atingiu várias cidades da Zona da Mata e Campo das Vertentes no último fim de semana e provocou alagamentos e estragos.
Em Juiz de Fora, a chuva também castigou os moradores e cerca de 30 pessoas estão desalojadas por medida preventiva após os registros entre a noite de sábado (10) e a madrugada de domingo (11).
Em Muriaé, o rio que dá nome à cidade chegou a 3,49 metros na madrugada desta segunda-feira (12). Foi o índice mais alto registrado em 2018.
Já em Eugenópolis, a semana começa com a sequência da limpeza de ruas afetadas pela enchente ds rios Gavião e Lambari na sexta-feira (9).
Em Cataguases, a segunda-feira também é de limpeza das vias atingidas na cheia do Rio Pomba, que passou de 7 metros neste domingo.
Previsão do tempo
De acordo com dados do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as chuvas devem ficar mais fracas na região esta semana. As temperaturas mínimas devem ficar entre 17°C e 21°C e as máximas podem aumentar e variar entre 30°C e 33°C.

Fonte: G1 (Minas Gerais)

Origem.