Home / Minas Gerais / Polícia desarticula quadrilha que atacava bancos no interior

Polícia desarticula quadrilha que atacava bancos no interior

1 / 2
Uma quadrilha especializada em explosões de caixas eletrônicos foi desarticulada por uma operação da Polícia Militar que acabou com a prisão de cinco bandidos foragidos da Justiça, além da morte de um criminoso,  apreensão de armas, drogas e explosivos. As ações ocorreram na Zona da Mata e em Belo Horizonte. O bando é suspeito de ser responsável pela onda de ataques a bancos em cidades do interior de Minas Gerais.
Segundo a polícia, os cinco integrantes da quadrilha presos e o bandido que acabou sendo morto  estão diretamente ligados com as ocorrências de explosões de caixas eletrônicos em Urucânia, nessa terça-feira, em Dores do Turvo, ocorrida na quarta-feira, em Dom Cavatti, no dia 4 de janeiro, e em Entre Folhas, crime registrado no dia 30 de dezembro de 2017.
Todas as ações, segundo a Polícia Militar, foram executadas pela quadrilha que era liderada por Fillipe Moreira Quirino, de 26 anos, natural de Ipatinga, no Vale do Aço. O criminoso estava foragido da Penitenciária Nelson Hungria desde o dia 19 de dezembro e foi detido na zona rural de Viçosa.
“Entre os seis presos, um deles, conhecido por “Felipinho” possui uma vasta passagem pela Polícia Militar por porte de armas, tráfico de drogas, homicídio tentado e consumado e, inclusive, ações de explosões de caixas eletrônicos. Moradores da zona ruaral denunciaram a presença dele e a guarnição especializada de patrulhamento em mananciais e florestas e uma tropa do Batalhão de Operações Especiais (Bope) fez todo o trabalho de reconhecimento do local, identificou ele nessa zona rural e ele foi conduzido,” explicou o subchefe da sala de imprensa da Polícia Militar, Capitão Cristiano Araújo.
Em uma ação complementar em Belo Horizonte nesta sexta-feira, Marlon da Rosa Silva, 23, apontado pela mulher como integrante da quadrilha foi morto durante uma troca de tiros com policiais do Bope no Barreiro. Segundo a Polícia Militar, Marlon veio para a capital mineira com a ajuda da namorada, Rafaela Fernanda Saídes Souza, de 20. Quando foram abordados pelos militares, o casal reagiu e houve troca de tiros com policiais. O criminoso acabou morto na ação. Rafaela Fernanda foi detida e confessou que ajudou na fuga do namorado e que eles iriam para uma casa no Barreiro.
Os outros integrantes da quadrilha, identificados como Eloy Decarlos Santos Teixeira, de 34 anos, e Natanpeael Fernandes da Silva, de 24, foram presos em distritos próximos à Viçosa. Dois criminosos já tinham sido presos pelos policiais no dia ocorrência em Dores do Turvo. Bruno da Silva Barbosa, de 21, e Claudinei da Silva Barbosa, 35, que são irmão, foram presos em casa com armas usadas nos crimes.
A operação terminou com a apreensão de 18 armas de grosso calibre, coletes à prova de bala, explosivos, drogas e miguelitos – objetos cortantes que os criminosos jogam em avenidas e estradas durante as fugas para furar os pneus de viaturas da polícia.
 “Já é a sétima grande ocorrência apresentada pela PM de desarticulação de quadrilhas. Já tivemos cerca de 20 pessoas presas desde o segundo semestre do ano passado, quando começamos essa priorização da Polícia Militar não só em BH, mas também no interior do estado”, destacou o Capitão Cristiano Araújo, em coletiva à imprensa nesta sexta-feira.
A Polícia Militar orienta a quem tiver informações sobre criminosos que repasse à corporação por meio do disque-denúncia, ligando para o 181 e o 190.
Simon Nascimento / Portal Uai
Transcrito parceiro Portal Caparaó

Fonte: Jornal O Combatente

Origem.