Home / Região dos Lagos / Você e seu pet na estrada em segurança

Você e seu pet na estrada em segurança

Quem não se derrete ao ver um cão na janela de um carro feliz da vida tomando aquele vento no focinho? Mas a cena é tão fofa quanto perigosa. E mais que isso: animal solto no carro é infração prevista no Código Brasileiro de Trânsito e o motorista pode ser multado e perder de três a cinco pontos na carteira. Por isso, se você vai viajar de carro nos vários feriados que teremos esse ano, prepare-se para ir com segurança. Em cães, deve-se usar o cinto de segurança próprio para eles no banco de trás. Já os gatos têm que ser transportados na caixas para pets. Elas servem também para levá-los em aviões. Cada empresa tem suas regras. É preciso consultar cada uma. Se você for pegar a estrada de caminhonete e seu cão é de porte grande, pode levá-lo na carroceria, desde que dentro de uma caixa transportadora apropriada para animais.
Pets não podem ir soltos dentro do carro por medida de segurança (Divulgação)

Pets não podem ir soltos no carro por medida de segurança e tem que estar no banco de trás (Divulgação)
Mas, antes de fazer as malas com seu pet é preciso tomar outros cuidados. Quem dá as dicas é o conselheiro e membro da Comissão Estadual de Clínica Médica Veterinária do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio, o veterinário Gustavo Gonçalves. Primeira coisa a se fazer, claro, é saber se aceitam pets para onde você vai. Segundo Gustavo, para viajar é preciso que ele esteja em dia com a vacinação, o que será comprovado levando a carteira atualizada.
Gatos têm que ser transportados em caixas especiais para animais  (Divulgação)

Gatos têm que ser transportados em caixas para animais. Escolha uma do tamanho do seu pet (Divulgação)
O veterinário diz que não há restrições do número de viagens que podemos fazer com nossos peludos, porém ele aconselha deixá-los em uma  hospedagem se a viagem for muito longa e ele não estiver acostumado a passeios. Isso, de acordo com ele, vai diminuir o estresse do animal. Mas, lembre-se: antes de contratar uma hospedagem, veja se ela é legalizada. Isso é possível visitando o local e exigindo o Certificado de Regularidade emitido pelo CRMV-RJ, que deve estar em local visível. Além disso, o estabelecimento deve ter um veterinário como responsável técnico.
Há no mercado vários tipos de cintos para pets que são presos ao do carro (Divulgação)

Há no mercado vários tipos e tamanhos de cintos para pets que são presos ao do carro (Divulgação)
E se a viagem for para o exterior é preciso mais que a caderneta de vacinação. Nesse caso, o animal tem que ter microchip, Certificado Zoo Sanitário Internacional (CZI), expedido pelo Ministério da Agricultura e, dependendo do lugar, apresentar atestado de sorologia para a raiva, obrigatório em alguns países. E se seu pet está acostumar a ir aonde você vai, Gustavo diz que pode levá-lo sempre. Ele explica ainda que cães e gatos precisam de cuidados diferentes um do outro para viajar, e que o ideal para saber o que fazer com eles é consultar o seu veterinário.
Todos esses cuidados salvam vidas e são garantias de uma viagem divertida
Código de Trânsito Brasileiro
O CTB tem três artigos que tratam do transporte animal. O 169 diz que o motorista que dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança será multado em R$ 88,38. A infração é considerad.a leve com perda de três pontos na carteira.
Já os artigos 235 e 252 diz que conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados, é infração grave, com multa de R$ 195,23 e perda de cinco pontos na carteira. E mais: o artigo 252 diz ainda que o motorista que for pego transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas é infração média, com R$ 130,16 de multa e mais quatro pontos na carteira
Fonte: Diário Riostrense

Origem.